Aquecimento global influenciará guerras num futuro próximo

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Aquecimento global influenciará guerras num futuro próximo

Talvez uma relação pouco discutida, mas que parece óbvia: Aquecimento global desencadeando guerras. Conforme já vimos em artigos anteriores, se as emissões de gases poluentes manterem seus altos níveis, intensificando o efeito estufa e aumentando cada vez mais a temperatura do planeta, isso irá provocar grandes perdas na produção devido às secas, uma série de animais entrando em extinção devido a reação em cadeia provocada pela falta de alimentos desequilibrando cadeias alimentares, perdas territoriais com o aumento do nível do mar ocorrendo inundações de muitas ilhas e cidades litorâneas que são consideradas extremamente importantes pela economia que geram com o turismo, escassez de recursos minerais e o maior bem precioso, a água, a principal condição para existência de vida.

Com todos esses problemas surgindo, fica clara a intenção de guerras em busca de territórios que ainda disponham de recursos naturais, como “ar respirável”, água potável, alimentos ou condições para produção de alimentos, etc, que será protegido com muita ênfase e para tomar posse desses recursos completamente escassos só mesmo através de guerras ou ainda uma valiosa compra, mas talvez a necessidade seja tão grande que se tornem até inegociáveis, pois quem vai querer dinheiro pela venda de água, se não terá água para si próprio e morrerá? O dinheiro passará a não ser suficiente para adquirir estes recursos de locais que conseguiram preservar com muito sacrifício, então só mesmo, através de guerras.

Não estamos fazendo previsões para um futuro distante, isso pode ocorrer ainda este século se as emissões de gases que intensificam o efeito estufa continuarem em altos níveis, e não é apenas isso, também há toda degradação do planeta, com poluições de esgotos em cidades sem infra-estrutura, contaminando a água, lixo jogado sem nenhum tipo de tratamento ou planejamento adequado em terrenos que poderiam estar sendo utilizados para produção, inclusive grande parte do lixo poderia ser reciclado, para dessa maneira reutilizar matéria-prima que é tão importante, ao invés de simplesmente joga-la fora e pegar uma nova da natureza, isso é feito atualmente pois os recursos minerais ainda não estão em falta, mas chegará um momento que a reciclagem se tornará praticamente uma totalidade ou podemos nos despedir de novos produtos, já que sem a matéria-prima, não há produção.

As guerras não estariam contidas apenas na busca de recursos naturais, também são previstas para milhões de pessoas que perderam suas moradias, perderam suas terras, devido a inundações que tendem a ocorrer com o aumento do nível do mar, fazendo com que elas emigrem, aumentando as chances de surgirem conflitos em torno do domínio da terra e também conflitos sociais, éticos e religiosos já que haveria uma junção de populações diferentes vivendo ou disputando um mesmo local, e ainda mantendo a perspectiva do aumento populacional, haveria então superpopulações com uma alta densidade demográfica.

E ainda não podemos concluir que os poderosos irão se sair melhor nessa questão, afinal é uma crise que não haverá vencedores, pois se países ricos selecionando ainda uma pequena população que representaria a classe dominante que patrocinaria guerras, investiria em grande arsenal bélico, certamente tomaria posse de muitos territórios e países pobres que teriam recursos naturais ainda disponíveis, conforme podemos comparar com a guerra no Iraque, em que tropas militares americanas invadiram o país para tomar posse do território com grande armazenamento petrolífero. Mas e todas as milhões, até mais correto “bilhões” de pessoas que estão vendo seus territórios invadido e utilizados por uma pequena população até então dominante, jamais ficariam olhando passivos a esta ocupação. Iriam lutar muito fazendo equilibrar o conflito, e ainda essa grande população migraria pelo extinto, para os locais com melhores condições, ou mais provável com as condições mínimas para se viver.

Em síntese, ricos e pobres, todos querendo viver no mesmo “pequeno lugar”, por ser único com condições ainda possíveis para se viver, conflitos mortais entre uma menor faixa com grande material bélico e uma imensa população, com poucos recursos militares, mas sem dúvida equilibrando um conflito que tende por resultado, uma incrível diminuição de toda espécie humana. Um novo “dilúvio”? Poderíamos comparar, já que haveria uma redução praticamente completa da população e estes “reconstruiriam” o planeta. Mas, esta reconstrução dificilmente será possível, já que todos os animais, plantas e diversos seres vivos que morreram em decorrência do aquecimento global ou das guerras, fazendo com que muitas espécies, a grande maioria, entrando em extinção e como o homem depende integralmente desses seres vivos principalmente para alimentação também não iriam sobreviver.

E pesquisas para se desenvolver alimentos sem precisar de outros animais ou solo fértil, até poderiam ser realizadas, mas como fazer isso sem energia já que estaria tudo destruído por guerras extremamente arrasadoras, já que muito material bélico foi investido, guerras químicas também teria sido uma alternativa para se conquistar território, com todo esse poder destrutivo também permaneceriam com poucos recursos minerais para criação de novos aparelhos. E sem todas as condições conhecidas no mundo moderno para vida humana, a disseminação de doenças seria fatal, sem chances de cura, já que não teria mais equipamentos médicos para tal realização, tão pouco as plantas com grande poder de cura, muitas que nem mesmo foram descobertas, já que não teriam suportadas as mudanças climáticas. Ou seja, estaria decretado o fim da população humana, assim como de muitos outros, ou até todos os seres vivos.

Ficção científica? Visão exageradamente pessimista? Ou a realidade do que acontecerá daqui alguns anos quando começarmos a perceber que está nos faltando “algo”? Assim como já citamos acima, comparem com a guerra no Iraque, os americanos viram que estavam com falta de petróleo, criaram como objetivo da guerra que o Iraque estava desenvolvendo armas químicas de destruição massiva e por isso iriam interceptar essa produção para conter uma guerra química, mas nenhum material desta natureza foi encontrado e tomaram posse de um território rico em petróleo.

Então, esperar para ver se realmente isso irá acontecer é algo que ninguém deveria ter em mente. O aquecimento global é um gravíssimo problema e temos que enfrentar, e é possível freá-lo, mas para isso é preciso agir. Realizando simples atitudes em sua rotina, como reciclagem de lixo, utilizar conscientemente os recursos naturais, já contribui para reduzir a degradação ao planeta, porém ainda precisa de muito mais. Novamente, insistimos na idéia da divulgação deste projeto, convide amigos a participar e participe você também, vamos mobilizar uma grande massa de pessoas para pressionar autoridades a realizarem urgentes mudanças, como investir em fontes alternativas de energia, para minimizar ao máximo emissões de gases poluentes que contribuem para o aquecimento global.

Para participar deste projeto, basta acessar a página de cadastro e preencher apenas 2 campos (nome e e-mail), lembrando que todos os dados são mantidos em segurança em nossa base de dados, e solicitamos seu e-mail para enviar uma única vez uma senha para você poder acessar seu painel de controle, se desejar poderá mudar essa senha e terá recursos como participar das discussões de artigos e se solicitar, poderá receber informações sobre novidades publicadas no AmaNatureza, diretamente em seu correio eletrônico.

Sobre

Maurí­cio MachadoBiólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.