Novidades do projeto AMA para o mês de abril
Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente que todos nós vivemos.


AMAnatureza - Página Inicial

Chuva ácida

sábado, 30 de junho de 2007
Categoria(s): Artigos, Ciência
|-> Publicado por: Maurí­cio Machado

A poluição na atmosfera, além de contribuir para o aumento do tão conhecido fenômeno do efeito estufa, também contribui para a acidez da água, ocorrendo a precipitação de chuva ácida.

Formação:

A Chuva ácida é caracterizada por um pH abaixo de 4,5. É causada pelo enxofre proveniente das impurezas da queima dos combustíveis fósseis (carvão ou derivados de petróleo) e pelo nitrogênio do ar, que se combinam com o oxigênio para formar dióxido de enxofre (SO2) e dióxido de nitrogênio (NO2). Estes se difundem pela atmosfera e reagem com a água para formar ácido sulfúrico (H2SO4) e ácido nítrico (HNO3), que são solúveis em água. Um pouco de ácido clorídrico (HCl) também é formado.

Uma possível reação de formação da chuva ácida é a que se segue (S – Enxofre, que forma o ácido sulfúrico – H2SO4):

Chuva ácida - Ácido Sulfúrico

Outra possível reação de formação da chuva ácida exibida abaixo (N – Nitrogênio, que forma o ácido nítrico – HNO3):

Chuva ácida - Óxido Nítrico (óxido nítrico)

Chuva ácida - Dióxido de Nitrogênio (dióxido de nitrogênio)

O NO2 reage com o ozônio, oxidante encontrado na atmosfera, formando o N2O5 que gera o ácido nítrico de acordo com as equações:

Chuva ácida - Ácido Nítrico

As chuvas normais têm um pH de aproximadamente 5,6, que é levemente ácido. Essa acidez natural é causada pela dissociação do dióxido de carbono em água, formando o ácido carbônico (H2CO3), segundo a reação:

Chuva ácida - Ácido Carbônico

Além das fontes humanas de gases poluentes que são as indústrias, as usinas termoelétricas e os veículos de transporte, também contribuem para a produção dos gases ácidos lançados na atmosfera as emissões dos vulcões e processos biológicos que ocorrem nos solos, pântanos e oceanos. Porém o processo natural faz parte de um ciclo comum ocorrido na natureza e novamente o que gera o desequilíbrio neste ciclo são as emissões geradas pelas atividades humanas.

Os gases podem ser carregados por milhares de quilômetros na atmosfera antes de serem convertidos em ácidos e então precipitados. Com isso, o problema da chuva ácida não apenas aumentou com o crescimento populacional e industrial, mas também se espalhou. O uso de grandes chaminés a fim de reduzir a poluição local contribuiu para a disseminação da chuva ácida, liberando gases na atmosfera circulante da região.

Chuva ácida - Esquema explicativo

Sobre o pH:

O pH mede o teor de íons positivos de hidrogênio de uma solução. A tabela do pH vai do zero ao quatorze: quanto maior for a concentração daqueles íons, menor será o pH, logo, mais ácida a chuva. Para considerar neutro, é preciso ter 7,0 de pH, no caso da água, ela tem 6,8 de pH, pode-se considera-la neutra, utilizamos a escala que vai de 0 a 14 de pH:

0 a 6 – pH Ácido
7 – pH Neutro
8 a 14
– pH Básico

Conseqüências:

Chuva ácida - Monumento corroídoA chuva ácida pode prejudicar plantações, seres-vivos tanto aquáticos como terrestres, inclusive o homem, reagir com materiais e os prejudicando como transformar a superfície do mármore em gesso, e fazer com que, por exemplo, monumentos de grande valor cultural sejam deteriorados ou ainda edifícios devido a ação de chuva ácida.

Isso ocorre porque mármores são feitos principalmente de carbonatos de cálcio e magnésio e ao reagir com ácido sulfúrico, o transforma em gesso, composto basicamente de sulfato de cálcio hidratado, conforme a reação abaixo que explica esta ocorrência:

Chuva ácida - Sulfato de Cálcio

A chuva também corrói os metais e com isso o temor que os donos de postos de combustíveis tem da corrosão dos tanques de estocagem aumenta em locais onde há probabilidades de se ocorrer precipitações ácidas. Em 1984, a Estátua da Liberdade, em Nova Iorque, Estados Unidos, teve, de ser parcialmente desmontada para restauração, porque a poluição ácida corroeu a estrutura metálica e o revestimento de cobre, sendo necessário um investimento de milhões de dólares.

Em áreas afetadas pela chuva ácida, os animais e as plantas enfrentam, ainda, outras dificuldades, pois os solos contêm naturalmente pequenas quantidades de minerais tóxicos como alumínio, cádmio e mercúrio e normalmente não causam problemas sérios, mas à medida que a acidez do solo aumenta, intensificam-se as reações químicas que permitem a absorção desses minerais pelas plantas. Conseqüentemente as plantas são contaminadas e qualquer animal que se alimente delas, inclusive o ser humano, também absorverá os tóxicos, que permanecerão em seus corpos. Em certas regiões da Polônia, descobriu-se que as colheitas continham 10 vezes, mais chumbo do que o limite considerado aceitável. Os minerais nocivos são também lixiviados do solo para os rios e lagos, onde podem matar peixes e outros seres vivos e esses mesmos minerais nocivos também podem atingir e contaminar lençóis freáticos que têm suas águas aproveitadas por poços artesianos. Logo, além dos graves prejuízos econômicos gerados pela perda de produtividade na agricultura, destruição da biodiversidade no local, afeta seriamente a vida dos seres humanos que dependem dessa alimentação.

Há uma forte relação entre baixos níveis de pH e a perda de populações de peixes em lagos. Com um pH abaixo de 4,5, praticamente nenhum peixe sobrevive, enquanto níveis iguais a 6 ou superiores promovem populações saudáveis. Ácidos na água inibem a produção das enzimas que permitem que as larvas de truta escapem das suas ovas. O baixo pH também faz circular metais pesados como o alumínio nos lagos. O alumínio faz com que alguns peixes produzam muco em excesso ao redor de suas guelras, prejudicando a respiração. O crescimento de fitoplâncton é inibido pelos grandes níveis de acidez e animais que se alimentam deles são prejudicados.

Um lago em condições naturais tem pH ao redor de 6,5 e pode manter uma grande variedade de plantas, insetos e peixes. Além disso, há inúmeros animais, incluindo aves, que se nutrem do farto alimento encontrado nesses lagos.

Veja na ilustração abaixo, a relação da diminuição do pH (aumento da acidez da água) e as espécies de peixes que sofrem de acordo com um determinado nível de pH:

Chuva ácida - Relação do pH com vida aquática

Quando o pH de um lago diminui (com o aumento do nível de acidez), os peixes encontram maior dificuldade para se reproduzir. Grande parte dos peixes são incapazes de tolerar os altos níveis de acidez e morrem, não sendo somente o ácido que os mata, mas também os minerais tóxicos como o alumínio. As aves que comem esses peixes também sofrem as conseqüências, pois os minerais tóxicos tornam-se ainda mais concentrados em seus corpos. Com isso as cascas de seus ovos tornam-se mais frágeis e podem se quebrar, e quando os filhotes nascem, seus ossos podem estar deformados.

Chuva ácida - Árvores degradadas pelo fenômenoAs árvores também são prejudicadas pela chuva ácida de vários modos. A superfície cerosa das suas folhas é rompida e nutrientes são perdidos, tornando as árvores mais suscetíveis a gelo, fungos e insetos. O crescimento das raízes torna-se mais lento e, em conseqüência, menos nutriente são transportados. Íons tóxicos acumulam-se no solo e minerais valiosos são dispersados ou (no caso dos fosfatos) tornam-se próximos à argila.

Os íons tóxicos liberados devido à chuva ácida constituem a maior ameaça aos seres humanos. O cobre mobilizado foi implicado nas epidemias de diarréia em crianças jovens e acredita-se que existem ligações entre o abastecimento de água contaminado com alumínio e a ocorrência de casos da doença de Alzheimer.

Onde os problemas da chuva ácida ocorrem atualmente?

A chuva ácida ocasionada pela poluição industrial é um sério problema na China, e em países da Europa principalmente na área Ocidental, na Rússia e em áreas sob a influência de correntes de ar provenientes desses países.

Essas áreas queimam carvão com enxofre em sua composição para gerar calor e eletricidade. Em várias cidades do oeste da Europa e do leste dos EUA, a chuva chegou a ter pH entre 2 e 3, ou seja, entre o do vinagre e o do suco de limão, altamente ácidos e prejudiciais ainda mais em grandes quantidades.

De acordo com notas do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), cerca de 35% dos ecossistemas europeus já estão seriamente alterados e 50% das florestas da Alemanha e da Holanda estão destruídas pela acidez da chuva. Na costa do Atlântico Norte, a água do mar está entre 10% e 30% com índices mais ácidos que nos últimos vinte anos. Nas mais importantes áreas industriais do Hemisfério Norte, o vento predominante vem do oeste. Isso significa que as áreas situadas no sentido do vento, que vêm dessas regiões industriais, recebem uma grande dose de poluição.

Aproximadamente 3 milhões de toneladas de poluentes ácidos são levados a cada ano dos Estados Unidos para o Canadá devido as correntes de ar. De todo o dióxido de enxofre precipitado no leste canadense, pelo menos metade dele provém das regiões industriais situadas no nordeste dos EUA. E na Europa, a poluição ácida é soprada sobre a Escandinávia, vindo dos países vizinhos, especialmente da Grã-Bretanha e do Leste-Europeu. Na América do Sul, também ocorre essa influência do vento na dispersão de gases, citando a usina termoelétrica de Candiota, em Bagé, no Rio Grande do Sul que provoca a formação de chuvas ácidas no Uruguai. Estes casos comprovam a dispersão do gás poluente citado através do vento, que ocorre chuvas ácidas não apenas no local da emissão do gás, mas também em outras áreas, muitas vezes com grande distância.

Nos EUA, onde as usinas termoelétricas são responsáveis por praticamente 65% do dióxido de enxofre lançado na atmosfera, o solo dos Montes Apalaches também está alterado: tem uma acidez dez vezes maior que a das áreas vizinhas, de menor altitude, e cem vezes maior que a das regiões onde não há esse tipo de poluição. Isso ocorre, porque áreas montanhosas tendem a receber precipitações de chuvas anexas a correntes de ar que transportaram quantidades de gases como o dióxido de enxofre fazendo com que ocasione a chuva ácida.

Na América do Sul, chuvas com pH médio 4,7 têm sido registradas tanto em regiões urbanas e industrializadas como em regiões remotas. Em Cubatão, São Paulo, as chuvas ácidas contribuem para a destruição da Mata Atlântica e desabamentos de encostas, provocando sérios acidentes quando afetam as estradas dessas regiões.

Os seguintes monumentos históricos de grande valor cultural também estão sendo corroídos: a Acrópole, em Atenas; o Coliseu, em Roma; o Taj Mahal, na Índia; as catedrais de Notre Dame, em Paris e de Colônia, na Alemanha.

História:

O termo chuva ácida foi usado pela primeira vez em 1872 por Robert Angus Smith, químico e climatologista inglês que identificou a correlação entre a chuva ácida e a poluição atmosférica. Ele usou a expressão para descrever a precipitação ácida que ocorreu em 1852 sobre a cidade de Manchester um importante centro durante a Revolução Industrial. Ele observou que essa chuva ácida podia levar à destruição da natureza.

Embora a chuva ácida tenha sido descoberta desde 1852, apenas na década de 1970 que os cientistas começaram a observá-la. As chuvas ácidas têm se tornado um problema cada vez pior com o desenvolvimento e avanço industrial.

Países interessados em agir:

Os dois países com maior interesse em acabar com a chuva ácida são a Grã-Bretanha e a Alemanha. A Alemanha mudou sua política repentinamente para garantir redução na poluição. Já a Grã-Bretanha, que tem menos problemas, ainda quer um pouco mais de provas antes de atuar eficientemente. Em relação aos Estados Unidos, acreditam que sejam necessárias mais pesquisas e debates antes de uma ação prática.

Soluções:

Substâncias básicas (de pH superior a 7) ajudam a neutralizar ácidos. O calcário (carbonato de cálcio) moído, por exemplo, é uma base capaz de reduzir a acidez quando aplicado em lagos, rios ou solo. Esta técnica é conhecida como calagem. A quantidade necessária para corrigir a acidez e atingir um pH adequado (6,5) varia de acordo com o tamanho e o grau de acidez da área. Mas, o prejuízo causado pela chuva ácida é tão grande que a calagem nunca solucionará o problema. Calcula-se que seriam necessárias mais de 300 mil toneladas de cal por ano, ao custo de 25 milhões de libras esterlinas, para neutralizar os ácidos somente no sul da Noruega. Por isso torna-se óbvio a necessidade de cortar as emissões de poluentes, evitando a formação da chuva ácida, já que quando ocorre o fenômeno, ao analisar todo prejuízo e gastos necessários para corrigir o local afetado são inviáveis.

Nos EUA, muitas usinas de energia a queima de carvão usam o sistema de dessulfurisação de gás de fumeiro (FGD) para retirar os gases contendo enxofre de suas chaminés. Um exemplo de FGD é o depurador molhado que além de ser usado nos EUA também já é aplicado em muitos outros países que trata-se basicamente de uma torre de reação equipada com um ventilador que extrai a fumaça de gases quentes da chaminé de uma usina de energia. O calcário ou a pedra calcária em forma pastosa também é injetado na torre para se misturar com os gases da pilha e combinar-se com o dióxido de enxofre presente. O carbonato de cálcio da pedra calcária produz sulfato de cálcio de pH neutro, que é fisicamente retirado do depurador. Ou seja, o depurador transforma a poluição de enxofre em sulfatos industriais. Quando a pureza de sulfato de cálcio é alta são vendidos a companhias químicas como gesso. Caso contrário, eles são colocados num aterro impedindo a ocorrência de chuvas ácidas.

Hoje em dia o carvão, o petróleo e o gás natural são utilizados para suprir 75% dos gastos com energia, mas é possível cortar estas emissões em quantidades necessárias para resolver os problemas relacionados e manter a qualidade de vida e o processo de desenvolvimento até nos países mais industrializados. Com isso, também as mesmas soluções para redução na emissão de gases poluentes, cortando a queima de combustíveis fósseis, investindo em fontes alternativas de energia que não poluam são uma excelente alternativa que visa resolver ou minimizar dois graves problemas: o efeito estufa e chuvas ácidas.

Artigos relacionados:

Cortar as emissões de gás carbônico investindo em fontes alternativas de energia

Reação em cadeia, provocando extinção de muitas espécies



Sobre o autor: Biólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.
RelatedTop

27 Respostas para “Chuva ácida”

  1. andre fernandes:

    precisava de saber em que ano apareceram as chuvas ácidas

  2. Maurí­cio Machado:

    André Fernandes, leia atentamente o artigo que você encontrará o seguinte trecho em “História“:
    “O termo chuva ácida foi usado pela primeira vez em 1872 por Robert Angus Smith, químico e climatologista inglês que identificou a correlação entre a chuva ácida e a poluição atmosférica. Ele usou a expressão para descrever a precipitação ácida que ocorreu em 1852 sobre a cidade de Manchester um importante centro durante a Revolução Industrial.”

  3. Eu:

    O que é que a poluição atmosférica tem a ver com a chuva ácida?

    Obrigado

  4. Maurí­cio Machado:

    Tudo!
    No primeiro parágrafo deste artigo você lê:
    A poluição na atmosfera, além de contribuir para o aumento do tão conhecido fenômeno do efeito estufa, também contribui para a acidez da água, ocorrendo a precipitação de chuva ácida.

    Lendo o artigo com atenção você irá encontrar detalhes sobre essa relação que está ligada à formação da chuva ácida.

    Se possível, da próxima vez, deixe seu nome no comentário, não é preciso nome inteiro, apenas o primeiro nome pois ajudará a análise como participante do projeto.

  5. rayanne:

    Quais as possiveis solucoes para acabar ou minimizar esse problema?Há casos de chuva ácida no Brasil?

  6. Maurí­cio Machado:

    Sem dúvida, a principal maneira para evitar este problema ou erradicá-lo é reduzindo a poluição atmosférica, que assim como pode ser lido no artigo, a formação da chuva ácida é causada principalmente pelo enxofre proveniente das impurezas da queima dos combustíveis fósseis (carvão ou derivados de petróleo), que são amplamente utilizados em automóveis, por exemplo.

    Em relação ao Brasil, sim, há casos de chuva ácida registrados no país, assim como também pode ser lido neste trecho do artigo (em “Onde os problemas da chuva ácida ocorrem atualmente?”):
    Na América do Sul, chuvas com pH médio 4,7 têm sido registradas tanto em regiões urbanas e industrializadas como em regiões remotas. Em Cubatão, São Paulo, as chuvas ácidas contribuem para a destruição da Mata Atlântica e desabamentos de encostas, provocando sérios acidentes quando afetam as estradas dessas regiões.

  7. francielly:

    eu tenho que fazer um trablho no colegio sobre chuva acida resolvir fazer panfletos e ditribuir no colegio para incenivar as pessoas o que acham
    gostaria de saber um opiniao sua de como fazer esse panfleto

    obrigada

  8. Maurí­cio Machado:

    Olá Francielly. Excelente iniciativa.

    Bom, para distribuir panfletos podem ser feitos por você mesmo, utilizando poucos recursos como o Word por exemplo, que é um editor de textos padrão. No panfleto você poderia colocar um título do tema “chuva ácida”, uma ou duas imagens de árvores, animais, monumentos afetados pela chuva-ácida, com uma legenda informativa e um pequeno resumo sobre a chuva ácida, como o que é, como ocorre, como ajudar a diminuir a chuva ácida, entre outros itens desse tipo.

    E o principal é deixar destacado no panfleto que cada um pode fazer sua parte, minimizando a poluição em si, pois todos nós somos afetados.

    No final você poderia também indicar um site para mais informações.

    Essa seria uma sugestão, que varia a quantidade de informações de acordo com o tamanho do panfleto que você tem planejado e o tipo como são expostas as explicações de acordo com o público que receberá esse material.

    Espero ter ajudado, qualquer nova opinião, pode deixar seu novo comentário que agradecemos seu interesse.


    Maurício Machado

  9. Filipa:

    Boa tarde..

    estava a ler alguns comentários e reparei que estavam falando sobre as chuvas ácidas e estou fazendo um trabalho sobre as mesmas..

    “gostaria de saber quais as formas de minimizar as chuvas ácidas a nível social?”

    Obrigada

  10. Maurí­cio Machado:

    Filipa, na última parte deste artigo (Soluções) você encontra detalhes para responder sua pergunta, em especial o último parágrafo.

  11. ana paula:

    eu li alguns coisas sobre chuva acida,e acho que as pessoas deviam se concientizar mais e prestar a atenção que nos mesmo estamos denstruindo o nosso planeta

  12. Maurí­cio Machado:

    Olá Ana Paula. Você tem total razão. Muitas vezes, temos o impulso de sempre criticar outras pessoas pelos problemas que estamos passando, como criticar o governo, os vizinhos, as indústrias, mas muitas vezes não nos damos conta de que nós mesmos estamos incluídos nessa lista de responsáveis pelos problemas referentes ao meio ambiente.

    Inclusive, com simples mudanças de hábitos e atitudes concretas, podemos mudar muitas coisas, visto que se não há consumidores para determinado produto, uma empresa não continuará existindo, se pressionamos autoridades, certamente realizam ações para melhorias e cada um fazendo sua parte na preservação, já está ajudando de forma intensa a minimizar a situação crítica de degradação ambiental.

  13. Rosana:

    Oi, Maurício.

    Parabéns pelo texto publicado. Sou professora de química do Ensino Médio e estou escrevendo um material didático para o nono ano e por este motivo cheguei no seuartigo. Gostaria de saber da autoria da foto da floresta devastada e também do local exato desta floresta. Você tem esses dados? Consegui umas fotos da devastação em Cubatão mas não são tão boas quanto esta.
    Um abraço, Rosana.

  14. Maurí­cio Machado:

    Olá Rosana. Agradeço seus elogios. Sobre a imagem da floresta devastada:

    Montanhas Jizera, República Checa
    Jizera Mountains, Czech Republic

    Autor: Lovecz – 10 July 2006

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Imagem:Acid_rain_woods1.JPG

     

    Caso tenha interesse, quando terminar de escrever seu material e desejar publicar para fonte de pesquisas aqui no site deste projeto que visa a conscientização das pessoas e conhecimento sobre questões voltadas ao meio ambiente, sinta-se livre para enviar:
    http://amanatureza.com/contato

    Se for necessário enviar anexo, apenas entre em contato pelo formulário, que iremos responder com as instruções necessárias para enviar o anexo e após análise, publicarmos o material.

    Sugestão de pesquisa no Google para encontrar imagens relacionadas ao tema “chuva ácida”:
    http://images.google.com.br/images?hl=pt-BR&q=chuva+%C3%A1cida+%C3%A1rvores&btnG=Pesquisar+imagens&gbv=2

    Atenciosamente,
    Maurício Machado.

  15. Anne:

    Oii, eu estou fazendo um projeto da mostra tecnologica da minha escola, eu faco tecnico em quimica e o meu projeto e esse :D
    eu vou fazer um painel para que todos vejam o meu tema.. esse banner sera a entrada do nosso estaande, eu pensei em faze-lo escrevendo o titulo, chuva acida , e por um sub-titulo, eu pensei em ‘ Grande parte da biodiversidade esta sendo destruida antes mesmo de ser conhecida ‘, eu achei bem interessaante, maas se alguem tiver alguma frase que possa servir de sub-titulo para o meu banner melhor que essa .. ficarei muito grata !
    qualquer informacao a me dar, esse e o meu e-mail , orkut e msn: annii_leal@hotmail.com, desde ja, agradeco :D

  16. Maurí­cio Machado:

    Olá Anne. Achei excelente seu projeto e também muito criativo o sub-título, realmente não pensei em nenhum melhor. Se alguém lhe der alguma boa sugestão, não deixe de postar aqui para darmos uma opinião.

  17. Anne:

    Ola Maurício, obrigada pela resposta e pelo incentivo ! eu acho que vai ficar essa frase meesmo, maas mesmo assim, eu gostaria de mais idéias sobre o meu projeto, sei la, alguma forma de demonstrar a chuva acida, sem o enxofre, pois ele possui um cheiro muito forte, e mais ideias refentes ao estande e tudo mais, desde ja agradeco ! beijo.

  18. Anne:

    Mauricio*

  19. Maurí­cio Machado:

    Anne, você pode colocar imagens que mostram locais como eram antes e como ficaram após serem atingidos por chuva ácida, o mesmo pode ser feito com monumentos corroídos pela chuva. Explicar alguns fatos curiosos, como a possibilidade de o elemento causador da chuva ácida ser transportados por muitos quilômetros, fazendo muitas vezes com que a região atingida não seja a que emitiu enxofre.

    Outra idéia, dependendo de seu público-alvo, é explorar meios efetivos de como cada pessoa presente em sua apresentação pode fazer para contribuir com a redução da poluição em geral, evitando assim emissão de gás enxofre (que pode causar chuva ácida) e gás carbônico que intensifica o efeito estufa, mostrando a relação entre a poluição e o impacto no meio ambiente e a grande vantagem de fontes de energia limpa e renováveis.

    Já sobre a possibilidade de fazer uma demonstração da chuva ácida, você pode utilizar diretamente o ácido sulfúrico, aplicado por exemplo, no mármore ou em uma folha de árvore, mostrando o efeito de corrosão. E explicar que o enxofre lançado na atmosfera forma o ácido sulfúrico (solução aquosa, representando a chuva ácida).

  20. anchieta:

    oi
    eu tenho que faze uma pesquisa do colegio sobre alguns problemas da natureza
    um deles é a chuva acida e tenho que coloca em que paises ou estados ela ocorre
    em que regiao sabe
    se vc me responder até 30/09/08 eu agradeceria muito.

  21. anchieta:

    em que pais ,estado ou regiao a chuva acida ocorre
    é para um trabalho do colegio
    se me responder até dia 30/09/08 eu agradecria muito

  22. Maurí­cio Machado:

    Anchieta, é muito complicado identificar todos os locais onde ocorre a chuva ácida, afinal, constantemente pode haver novas formações e transportes de poluentes pelo ar fazendo com que a precipitação de chuva ácida mude de local. Mas se você ao menos tivesse lido o artigo antes de já sair perguntando, iria encontrar o item: “Onde os problemas da chuva ácida ocorrem atualmente?”

    Então leia o artigo que você entenderá muitas coisas sobre chuva ácida e tenho certeza que terá a resposta para sua pergunta.

    E jamais coloque um prazo para que a resposta seja feita, afinal, não somos nenhum tipo de professores particulares pagos para responder dúvidas no prazo, somos profissionais ambientalistas que temos como objetivo difundir conteúdo voltado ao meio ambiente e conscientizar o maior número de pessoas sobre a importância da preservação da natureza. Assim, tentaremos sempre responder a maioria dos comentários o mais rápido possível, mas sem nenhum compromisso ou garantia.

  23. isadora:

    Gostaria que alguém me falasse algumas frases de apelo sobre o assunto.
    Obrigada.

  24. Ana Filipa:

    Olá! Gostaria de saber qual é o autor da fotografia das árvores afectadas pelas chuvas ácidas, que se encontra artigo.
    Essa informação seria bastante útil para a realização de um trabalho académico.

    Obrigada

  25. amanda:

    Vou fazer um trabalho em minha escola sobre a chuva ácida. oq posso fazer de diferente pro trabalho ficar legal?

  26. neuza:

    Vi sobre aquecimento global e chuva ácida.
    preciso fazer um trabalho na esola estadual de agua quente com o tema O QUE É AQUECIMENTO GLOBAL? em forma de teatro .Me oriente por favor.

  27. breno:

    oi
    estou fazendo um trabalho e gostei muito dos seus comentarios
    soq ue preciso saber “o que fazer quando estiver ocorrendo a chuva acida” vc teria essa resposta?
    valeu

Publique seu comentário

AdsTop
AdsBottom
Receba nossas Novidades
Por e-mail
Artigos e Opiniões

CADASTRADOS: 3380 ON: 2
Seu nome:
Seu e-mail:
Nome do amigo(a):
Email do Amigo(a):
Visual CAPTCHA
  • Carregando...


    Loading...

    Entrar






    Registrar | Esqueceu a senha?

    Faça parte deste projeto!

    simples e rpido. Basta preencher os 2 campos abaixo para fazer parte deste projeto e ainda utilizar todos os recursos do site.





    A senha ser enviada em seu e-mail.
    Entrar | Esqueceu a senha?

    Enviar nova senha





    Uma confirmao ser enviada para seu e-mail.
    Entrar | Registrar
  • Guia Mais São Paulo - O guia mais completo de São Paulo Mais São Paulo - Anuncie Guia Comercial Mais São Paulo - O guia comercial de São Paulo Guia Cultural de São Paulo Strapet