Classes mais altas devem consumir mais, desde que utilizem com consciência

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Classes mais altas devem consumir mais, desde que utilizem com consciência

Pessoas que possuem uma maior renda gastam (consomem) bastante água entre outros recursos naturais, e também devem utilizar conscientemente, mas não deixar de ter sua piscina, seu jardim – por exemplo – pois com isso essa classe mais alta também emprega vários funcionários. O que é importante é que não ocorra desperdício, como deixar a mangueira jorrando água, enquanto o carro é ensaboado para limpeza, ou ao tomar banho, não deixar a torneira do chuveiro aberta enquanto faz a barba. Em um recente artigo publicado é demonstrada através de vários exemplos a diferença entre desperdício e consumo necessário para nosso bem estar desde que conscientemente.

O que devemos esclarecer, é que de maneira alguma existe neste portal qualquer discriminação seja ela por diferenças físicas, econômicas, sociais, jamais vamos dizer aqui que quem tem dinheiro pode gastar água a vontade enquanto quem não tem dinheiro deve economizar até mesmo para quem tem mais riqueza poder gastar sem prejudicar o planeta. Por isso nunca confundam o que destacamos no parágrafo anterior, pois o que é explicado é que quem possui um melhor favorecimento econômico conseqüentemente um maior poder de compra e como têm essa situação privilegiada (que representa muitas poucas pessoas em nosso país onde infelizmente a desigualdade é um dos traços negativos mais evidentes), devem consumir mais para ter um maior bem estar, aproveitar melhor seus momentos de diversão, e com isso vão gastar mais recursos naturais, como água para piscina, até mesmo água para limpeza na casa que por ser mais ampla necessitará de mais água, mas se for utilizado conscientemente, o necessário para as situações não há nenhum problema até mesmo porque irão retribuir de forma a contratar funcionários para manutenção de vários setores como limpeza da casa, tratamento da piscina, jardinagem, até a emissão de gases poluentes pelo carro mas com um motorista particular.

Obviamente como já descrito, são para poucos os mais diversificados privilégios, já que em um país que não investe em educação, conhecimento, cultura, formação profissional, não há como ter no futuro, profissionais especializados em profissões que exigem alto nível de conhecimento técnico, já que o estudo de qualidade até chegar a formação profissional dos indivíduos está restrito as instituições privadas destinadas às mesmas e poucas pessoas das classes privilegiadas, e com essa estrutura o país que denominam “país em desenvolvimento” na verdade é apenas um nome simbólico já que com certeza nunca se tornará um país desenvolvido, pois se não há profissionais capacitados para pesquisas internas nos mais diversos ramos, até pela falta de apoio do governo, os poucos profissionais especializados acabam indo para o exterior encontrar empregos do nível de sua formação.

Logo concluímos que uma estrutura adequada de um país que deseja crescer, é que se invista na formação base dos indivíduos abrindo oportunidades para todas as classes sociais poderem chegar a um alto nível de conhecimento técnico e investir nesse tipo de profissional e profissão, de forma a elevarem pesquisas em prol ao desenvolvimento do país, entre outras questões e reciprocamente a desigualdade se estabelecerá em níveis cada vez menores. Mas falta alguém com coragem e consciência no governo para lutar ante a todo um sistema mal desenvolvido que tende a gerar só mais desigualdade, a classe mais alta restrita a um número cada vez menor e mais inseguro devido ao crescimento de classes subalternas que predominam em excesso e para sobrevivência necessitam atacar as classes mais altas.

Desculpem o desvio do artigo, até mesmo porque este é um portal que deve se restringir ao desenvolvimento de temas voltados a questões ambientais, porém é de crucial importância deixar margem a alguns leques de informações que tendem a conscientizar as pessoas a lutarem por outros objetivos tão importantes quanto às questões ambientais, no caso lutar para uma mudança da estrutura base educacional do país.

Então, voltando ao assunto inicial, mesmo sendo um privilégio para poucos que representam as classes mais altas que possuem mais renda para movimentar, se não houver desperdício, isto será normal, até mesmo pelos possíveis funcionários que estarão empregando. Agora o que infelizmente não é normal é toda desigualdade do país como já foi destacado, por isso, mesmo sem este projeto não se tratar de um projeto social, mas sim voltado principalmente para questões ambientais, é importante que se mude toda estrutura do Brasil abrangendo melhor sistema educacional, dando abertura para novos profissionais inclusive voltados para as áreas de questões ambientais e melhorando ainda toda a infra-estrutura em todas as cidades certamente cairá o índice de poluição ao meio ambiente. Por isso essas questões estão relacionadas, e sempre que houver possibilidades estarei tratante de delicados problemas sociais, não para expor raiva da pobreza que acerca nosso país, mas sim para se tratar de mais um objetivo para as pessoas unidas lutarem em prol ao desenvolvimento social e fazer jus ao título “país em desenvolvimento”.

Não deixem de comentar este artigo expondo seu ponto de vista em relação à idéia abordada inicialmente, relacionando o gasto mais amplo de pessoas com maior renda, mas se não houver desperdício não há problemas e ainda pode estar empregando pessoas. E também gostaria de ouvir opiniões sobre o que vocês acham sobre a idéia de mudar toda estrutura social base do Brasil, dando um maior investimento na área de educação, visando a mudança do ciclo de grande parte da renda nacional concentrada nas mãos de poucas pessoas gerando uma desigualdade cada vez maior e todos os problemas anexos como violência, roubo, etc, que estão aumentando como uma conseqüência.

Sobre

Maurí­cio MachadoBiólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.