Você acredita no aquecimento global?

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Você acredita no aquecimento global?

[Nesta matéria há várias ligações internas (links) que são importante para o entendimento integral. Por isso, se você leu alguma palavra ou trecho em destaque e não entendeu sua relação com o contexto da idéia abordada, então clique sobre o mesmo para ler mais informações].

O aquecimento global é real?
Aquecimento Global - montagemPara as pessoas que ainda duvidam do aquecimento global, achando que não temos que nos preocupar com nada disso, pois se a Terra já passou por períodos a milhões de anos atrás com temperaturas muito mais quentes e mesmo assim estamos aqui hoje tudo bem. Porém jamais deve ser utilizado um argumento desta maneira, que é totalmente falacioso, até porque a milhões de anos atrás na época de formação do planeta, enquanto este não passou por um processo de resfriamento, a vida era impossível, já que o lugar onde hoje estamos já ultrapassou temperaturas do Sol.

Caso a temperatura volte a subir, não será necessário muito para ocorrer grandes catástrofes, nada de temperaturas próximas ao Sol, apenas alguns graus a mais, já é o suficiente para provocar destruições irreparáveis, que vão deste ao aumento do nível do mar provocando o alagamento de inúmeras regiões costeiras e ilhas, até extinção de grande parte das espécies (se não todas) de seres vivos. Já que muitas espécies não suportam a pequenas variações de temperaturas, sendo geralmente produtores como vegetais, liquens, que são a base de cadeias alimentares terrestre e aquática respectivamente e todas as outras que dependem desta para se alimentar passarão a ter sua população decrescendo, não por não agüentar a alguns graus acima na temperatura, mas sim devido a falta de alimento. Para entender melhor esta relação da cadeia alimentar, leia o artigo: Alguns graus a mais são o suficiente para provocar uma reação em cadeia.

Se ainda assim, algumas pessoas não acreditam na fonte de informação que estão lendo, tanto neste projeto como em muitos outros sites na Internet, ou ainda em revistas, jornais, noticiários na mídia (TV, rádio), então talvez seja melhor ler um bom livro que trata especificamente deste assunto para assim, realmente passar a ver o quão verdadeiro são as informações a respeito do real problema do aquecimento global.

Como indicação de leitura de fonte segura e confiável, selecionamos o livro “Os Senhores do Clima”, lançamento no Brasil, do australiano Tim Flannery, um paleontólogo, ou seja, responsável por estudar a história da vida no planeta, e confirma neste livro que aqueles que não acreditam no aquecimento global estão errado em todos os aspectos.

E para aqueles que não gostam de ler, mas já agüentaram ler até este trecho do artigo e mais alguns títulos por aí dizendo que o aquecimento global é o problema que temos de enfrentar neste século e ainda acha tudo mentira, então que tal assistir à um filme produzido por Al Gore, um ex-vice-presidente americano, também ambientalista que produziu o documentário que o próprio nome já diz muito: “Uma verdade inconveniente”. Sem dúvida, apesar de ser um “problema muito ruim” (redundância para confirmar tamanha complexidade do aquecimento global, pois não existe problema bom, todos são ruins) é real, é uma verdade, em outras palavras, “Uma verdade inconveniente”. A fonte deste documentário também é excelente pois só para resumir ganhou Oscar 2007 de melhor documentário.

Como viram, há inúmeras fontes dos mais variados tipos de publicação que anulam qualquer argumento falacioso sobre as mudanças climáticas serem irreais. Por isso, se você é um dos que ainda não acreditam no aquecimento global, basta abrir os olhos!

Se você agora aceita a verdade das mudanças climáticas, já é um bom sinal, mas se acha que o homem não é responsável por este problema e que isso é um processo natural, então vamos ter que falar um pouco mais para você mudar mais uma idéia.

Há vários fatores terrestres ou cósmicos que poderiam gerar um aquecimento como o que estamos enfrentando, por exemplo, o aumento da energia do Sol, mudanças na inclinação do eixo da Terra, diferenças na trajetória elíptica da órbita do planeta, processos naturais, porém analisando essas questões com base inclusive em comparações com outros planetas, baseados em estudos científicos, nenhum deles é capaz de explicar a situação atual de forma satisfatória, logo, nenhum deles é o principal causador do aumento da temperatura.

Poluição geralUm fator decisivo para detectar o maior responsável do aquecimento global é por se tratar de uma escala de tempo muito rápida do aquecimento atual, dessa maneira só se encaixa com as mudanças recentes da atividade humana, trazidas pela industrialização e conseqüente queima de combustíveis fósseis e utilização em larga escala de recursos naturais, sem a mínima preocupação que um dia pudessem faltar.

Se precisar de mais fontes para comprovar que o homem é o grande responsável pela atual situação climática do planeta, então nada como um relatório oficial baseado em estudos de nada menos que 2.500 cientistas de diversos países, que publicaram no relatório do IPCC (Equipe Intergovernamental para a Mudança Climática), um órgão intergovernamental da ONU, a comprovação de que o homem é o responsável pelo aquecimento global. Este relatório é publicado periodicamente (a cada 5 anos) desde 1988 que trás informações sobre o aquecimento global, e no último relatório, publicado este ano, confirmam a destruidora ação humana e que sofrerá suas conseqüências se não lutar para mudar essa situação.

Dessa maneira, é concluído que o homem teve a função de ser o responsável pela destruição do planeta que ocasionou entre outros problemas, a mudança no clima que já pode ser observada por recentes catástrofes que ocorrem. E ainda podemos minimizar parcialmente a “culpa” dizendo que de fato houve outros processos naturais que também contribuíram para o aquecimento global, como pode ser lido de forma detalhada neste artigo que informa a grande emissão da própria floresta amazônica de gases que intensificam o efeito estufa.

Porém, não adianta ficar feliz, pois é necessário lembrar que o efeito estufa é um processo natural que é responsável por gerar as condições de temperatura adequadas para nossa sobrevivência, mas o problema é quando este fenômeno passou a ser intensificado, com isso mais calor passou a ficar retido na atmosfera terrestre e isso ocasionou o aquecimento global. E como se intensificou o efeito estufa? Devido à emissão de gases poluentes pela grande utilização de combustíveis fósseis como os derivados do petróleo, que passaram a desequilibrar a temperatura terrestre.

E então alguém ainda seria capaz de achar que o homem não foi o responsável pelo aquecimento global? Ah, e não devemos nos referir ao homem como se nós não tivéssemos inclusos, temos que referir dizendo que “nós somos os responsáveis pelo aquecimento global”, afinal todos somos consumistas e querendo ou não contribuímos para o agravamento deste problema. Não que seja necessário deixar de lado todos os “luxos” que temos como utilizar veículo e tomar um banho quente, mas é importante que seja utilizado com consciência, utilizar o necessário, sem desperdício.

“Tudo bem, agora já sei do aquecimento global e que nós somos os principais responsáveis por isso, mas e daí? Nós não vamos sofrer nada com isso”. Se você confirma a frase anterior, há um equívoco. Com apenas uma simples diferença, bastando retirar o “não” e o “nada”.

O homem também será afetado com as mudanças climáticas:
“Dica”: caso esteja cansado(a), leia mais tarde.

Há uma interação clara entre as condições climáticas e as formas de vida na Terra, prova desta idéia é que com a recente alteração nas temperaturas do planeta muitas espécies tentam migrar em busca de reencontrar seu clica ideal. O problema é que na maioria das vezes a distância é tão grande que não conseguem migrar e acabam morrendo como o caso dos ursos polares que devido ao derretimento das geleiras diminuindo seus territórios, falta de alimentação, todos estes fatores que são conseqüências do aquecimento global fazem com eles saiam em busca de novas áreas, que satisfazem de maneira mais adequada seu habitat.

Explorando então as conseqüências do aquecimento sobre ecossistemas como o Ártico, a Antártida, aumento do nível do mar, entre outras que são mudanças que já estão começando a ocorrer, mostramos a grande relação dos problemas, como um efeito-dominó. Se nada for feito, as alterações que ocorrerão vão atingir grande parte das cadeias alimentar, transformando ecossistemas saudáveis e em bom funcionamento em uma completa desordem, ocasionando altos índices de falta de alimentos, além das relações benéficas entre espécies em que uma depende da outra para sobreviver ou para ter melhores condições em sua vivência. E, como a humanidade depende do bom funcionamento de grande parte desses sistemas naturais, ou seja, precisa da relação benéfica de muitos animais, ela está entre os que mais têm a perder com essa situação desregulada.

Além da relação mútua entre as espécies, talvez não tenha exemplo melhor para explicar que a mudança climática está afetando o homem do que falar de arrasadoras catástrofes decorrentes do aquecimento global que já tiraram muitas vidas e tendem a se agravar se a situação for mantida.

Agora para a etapa final, se você além de saber que o aquecimento global é um grave e real problema que nós, seres humanos, temos total responsabilidade por esta situação, é um bom conhecimento, mas é preciso (talvez mais importante) saber que como nós fomos causadores de um problema, na verdade ainda somos, nós podemos conserta-lo. Até porque se não mudarmos essa situação, nós somos as próprias vítimas de um problema que causamos.

Por isso, se você acha que nada pode fazer, então vamos para mais alguns parágrafos de leitura visando a conscientização.

Existem alternativas que podemos adotar para diminuir de forma significativa as emissões de gases do efeito estufa e impedir que a mudança climática torne-se incontrolável. Baseia-se em uma série de ações, que podem ser tomadas por governos e também envolver o consumidor comum, tendo boa chance de fazer a diferença se forem aplicadas com o vigor necessário.

O uso da energia do vento e do Sol, por exemplo, já estão maduras o suficiente para ter grande impacto na matriz energética mundial. Assim, atingiremos o principal objetivo de manter os confortos de uma sociedade consumista, sem afetar no bolso, não atrapalhando a idéia capitalista e não emitir gás carbônico ou outros gases que intensificam o efeito estufa ou poluem a atmosfera prejudicando a saúde da população, sendo a base da ideologia ambientalista.

No caso dos veículos, há a solução de utilizar biocombustíveis, porém não será suficiente para substituir toda utilização dos combustíveis fósseis (como a gasolina), já que exigiria uma grande área, tornando inviável produzir biocombustíveis em larga escala, mas soluções para um futuro próximo como carros movidos a células de hidrogênio, ou com tecnologia híbrida são alternativas que certamente serão fontes para substituir completamente combustíveis fósseis que emitem grande quantidade de gás carbônico. Se os protótipos de carros híbridos que usam combustível com alta eficiência e uma bateria elétrica recarregável, a qual aproveita energia do breque se tornarem viáveis para ganhar o mercado com grande força, sua economia de combustível já seria suficiente para reduzir em 70% as emissões oriundas de veículos no planeta.

E sobre o que cada um pode fazer, em sua rotina para reduzir a degradação ao meio ambiente e conseqüentemente contribuir para frear o aquecimento global, seguem no artigo em que discutimos essas atitudes: Além de tudo… Não basta escrever, temos que agir!.

Essas opções podem mudar o mundo, e o principal é ter como pensamento uma idéia de Alfred Russel Wallace, co-descobridor da teoria da seleção natural junto com Darwin e um dos pioneiros da preocupação ambiental que escreveu em 1903: “Não vote em ninguém que diga ‘isso não pode ser feito’. Vote apenas naqueles que declaram que isso deve ser feito”.

Agora que você terminou de ler esta extensa matéria, é esperado que se tenha a seguinte conclusão:

O aquecimento global é um grave e real problema que nós, seres humanos, temos total responsabilidade por esta situação. Somos a própria vítima, ou seja, vamos sofrer com as mudanças climáticas, juntamente com outros seres-vivos, mas podemos agir para mudar essa situação.

Caso ainda discorde de alguma das afirmações, por mais que tentamos explicar e comprovar ou com base em estudos científicos realizados ou demonstrando a realidade de problemas como catástrofes recentes, então não saia deste site simplesmente discordando, envie um comentário e explique por que você discorda de alguma opinião.

E se você chegou até aqui por um sistema de pesquisa na Internet como Google, Yahoo, provavelmente ainda não conhece sobre a proposta deste novo projeto AmaNatureza. Então como você já leu tudo até aqui, não custa nada acessar esta página em que há uma curta lista com informações objetivas sobre este projeto, e passe finalmente a contribuir para o meio ambiente.

Sobre

Maurí­cio Machado

Biólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.

Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

  1. thayna pinheiro santana
    thayna pinheiro santanajun 24, 2008

    olha meus parabens pelo otimo conteudo

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.