Efeito estufa é necessário para manter a temperatura na Terra

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Efeito estufa é necessário para manter a temperatura na Terra

30 de maio de 2007 – 13:40

Amazônia emite gás causador do efeito estufa

Pesquisadores dos EUA utilizaram aviões de pequeno porte, e coletaram, entre 2000 e 2006, amostras de ar em perfis verticais de até 4 quilômetros de altitude

Milton F. da Rocha Filho

SÃO PAULO – Um estudo realizado por cientistas nacionais do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e americanos do National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) mostrou que a Floresta Amazônica é uma grande emissora de metano, um dos principais gases causadores do efeito estufa.

A pesquisa acaba de ser publicada na Geophysical Research Letters e integra o projeto internacional de pesquisas Large Scale Biosphere-Atmosphere Experiment in Amazonia (LBA), coordenado pelo Brasil, para elucidar o papel da Amazônia no clima global.

Os pesquisadores utilizaram aviões de pequeno porte, e coletaram, entre 2000 e 2006, amostras de ar em perfis verticais de até quatro quilômetros de altitude. As medidas foram realizadas em dois pontos de monitoramento, nas regiões central e oriental da Amazônia.

Verificou-se que a Amazônia está contribuindo para um aumento médio de 34 partes por bilhão (ppb) de metano por ano. A contribuição mundial para o enriquecimento médio desse gás soma 150 ppb.

Emissão

Os cientistas descobriram que as emissões do metano são originadas de áreas alagáveis, queimadas e processos aeróbicos de plantas. No artigo, os autores ressaltam que as estimativas de emissão de metano destas fontes não são suficientes para explicar as concentrações observadas sobre a Amazônia. O tempo de vida do gás chega a 12 anos.

Os estudiosos também informaram que os pontos de medida, sobre reservas florestais, estão situados próximos às cidades de Santarém – região característica de árvores mais altas e floresta fechada – e Manaus – árvores mais baixas e floresta mais aberta. Na superfície, a concentração do metano é maior e em altitudes maiores as concentrações diminuem, mostrando a floresta como fonte de metano durante o ano todo. Os dados estão disponíveis no site público do projeto LBA.

A cientista brasileira Luciana Vani Gatti, coordenadora da Pesquisa no Centro de Química e Meio Ambiente do Ipen, disse que “este estudo é bastante representativo da região”. As análises foram feitas no laboratório de Química Atmosférica do instituto, montado de acordo com os padrões da NOAA. “Este laboratório é réplica de um dos maiores laboratórios do mundo em gases de efeito estufa”, explicou a cientista Luciana Gatti.

Outros gases

Outros cinco gases foram mensurados: hexafluoreto de enxofre (utilizado como gás traçador da concentração do ar de entrada no Brasil), monóxido de carbono (um traçador de queimadas), hidrogênio, dióxido de carbono e óxido nitroso. Este último é o terceiro maior contribuinte para o efeito estufa, depois de dióxido de carbono e metano. Outros trabalhos contendo as análises dos dois últimos gases estão sendo elaborados.

O metano responde por um terço do aquecimento do planeta. Em relação ao gás carbônico, sua capacidade de reter calor na atmosfera é 23 vezes maior. É liberado, por exemplo, na queima do gás natural, do carvão ou de matéria vegetal e em processo de decomposição de resíduos orgânicos. Atividades agropecuárias (criação de gado e plantações de arroz) também geram emissão de metano.

Estado de S. Paulo

Se alguém está assustado com a notícia que acabou de ler, não devia se preocupar. Na verdade a preocupação é válida, visto que atualmente no planeta as taxas de emissões de gases poluentes como gás carbônico, metano, estão em índices muito elevado, mas a grande maioria dessas emissões vem de fontes responsáveis pela interferência do homem, ou se preferirem ironizar, as fontes emissoras de gases poluentes vêm de todo “progresso”, mas sem ordem, organização (ambiental), que foi construído por todos nós com objetivo único de enriquecer, para isso desenvolvendo muitas máquinas, tecnologia e sem pensar nos problemas que isso poderia causar ao meio ambiente. Agora que todos os problemas que a emissão de gases poluentes está sendo demonstrada, estamos passando a preocupar-nos com as questões ambientais.

Retomando a perífrase inicial deste tema, por que não se preocupar com as 34 ppb (partes por bilhão) de gás metano emitidas anualmente por processos naturais da Amazônia? A emissão de gases poluentes como o mencionado metano (além do gás carbônico, óxido nitroso, etc.), intensificam um fenômeno natural chamado efeito estufa, logo, quanto maior a emissão desses gases na atmosfera terrestre, intensificará o efeito estufa que é um fenômeno que tende a diminuir a capacidade do planeta de refletir parte do calor recebido pelo Sol, e com mais calor na superfície terrestre, aumenta a temperatura, originando como conseqüência outro fenômeno, o tão conhecido Aquecimento Global. Isso não responde a pergunta, é apenas uma introdução para entender a influência do metano no aumento da temperatura.

Agora vamos fazer uma comparação, analisando as taxas anuais de emissão que a Amazônia emite que é de 34 ppb, em relação a emissão mundial desse mesmo gás, de acordo com a notícia, que é de 150 ppb. Logo a Amazônia emite uma quantidade considerável de gás que intensifica o efeito estufa, mas que é mais de quatro vezes menor que a quantidade anual emitida em todo mundo, sendo a maioria dessa emissão mundial provida de atividades humanas. Mas o efeito estufa é necessário para haver vida na Terra. Isso mesmo, o que muitos acham erroneamente que é o responsável por todas essas mudanças climáticas, o efeito estufa faz com que parte do calor do planeta recebido pelo Sol seja armazenado na atmosfera, enquanto a outra parte é refletida, em outras palavras, é graças ao efeito estufa que a temperatura média na Terra fica entre 10 – 30 ºC (temperatura adequada para vida humana).

E a taxa de emissão de gás metano que é emitido na Amazônia, é o ideal, necessário para manter o efeito estufa e a temperatura na Terra. Mas o que vem ocorrendo, é que com a ampliação da emissão de gases, devido a atividades humanas, fazem com que o efeito estufa seja intensificado, e com isso mais calor fica armazenado na superfície de nosso planeta. Por isso, não devemos nos preocupar com o quanto a floresta amazônica emite de gás que contribui para o efeito estufa e tentar diminuir o que ela emite, pois essa taxa é necessária (para manter o efeito estufa e a temperatura no planeta), mas devemos nos preocupar com o verdadeiro vilão de toda essa história que desregula o clima que é o ser humano, devido suas atividades como utilização de petróleo como fonte de energia para automóveis, que emite grande quantidade de gás carbônico, e essa emissão que é a grande responsável pelo excesso de gases poluentes na atmosfera e deve ser controlada, diminuída para que fique na atmosfera apenas a quantidade de gases necessária para equilibrar a temperatura.

Artigos relacionados:

Os impactos das mudanças climáticas referentes ao IPCC

Como diminuir o aquecimento global se nós alimentamos diariamente o efeito estufa?

Sobre

Maurí­cio MachadoBiólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.