Embrapa desenvolve projeto para recuperar área de floresta amazônica degradada no Maranhão

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Embrapa desenvolve projeto para recuperar área de floresta amazônica degradada no Maranhão

Leandro Martins

Repórter da Rádio Nacional da Amazônia

Uma área de um milhão de hectares de floresta amazônica desmatada, no oeste do Maranhão, será recuperada por meio de um projeto que alterna agricultura, pecuária e plantio de florestas. A área foi desmatada nas últimas décadas para fornecer carvão para siderúrgicas e utilizada na criação de gado. Agora o solo está empobrecido e não atende à pecuária.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com a Secretaria de Agricultura do Maranhão, desenvolve um projeto para recuperar a floresta e o solo da região: o sistema agrosilvipastoril.

O gerente de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário da Embrapa, José Mário Frazão, disse que o sistema é a melhor alternativa para gerar alimento e ocupar áreas desmatadas. Segundo ele, a combinação entre lavoura e pecuária já foi realizada com sucesso pela Embrapa no sul do Maranhão. A novidade, no entanto, é a participação da floresta no ciclo, que pode ser utilizada tanto em grandes propriedades quanto na agricultura familiar, disse Frazão.

“O agricultor familiar tem pouca alternativa para geração de renda nessas áreas. No momento em que você oferece uma tecnologia, que você tem uma receita bem maior, e tem a qualidade do pasto, tem outras alternativas, e com certeza ele vai se interessar”.

Outra inovação, segundo o técnico da Embrapa, é a possibilidade de criação de ovelhas e cabras, e não somente bovinos.

O ciclo começa com o plantio do milho, que gera alimento e pastagem de qualidade melhor. Depois, se introduz o gado, e mais tarde plantam-se árvores.

Frazão disse que esse método já recuperou três milhões de hectares de florestas degradadas na Região Norte.

O projeto, segundo a Embrapa, será colocado em prática no final de 2008, quando tem início o ano agrícola no oeste do Maranhão.

Agência Brasil

Sobre

Maurí­cio MachadoBiólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.