Greenpeace quer apoio do governo para criação de santuário de baleias

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Greenpeace quer apoio do governo para criação de santuário de baleias

Greenpeace pede mais empenho do governo para aprovação de santuário de baleias

Da Agência Brasil

Ativistas da organização não-governamental (ONG) Greenpeace realizaram hoje (26) um protesto pacífico e inusitado em frente ao Palácio do Planalto.

Eles tentaram colocar uma baleia inflável de 15 metros de comprimento no espelho d’água em frente ao prédio para pedir que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, se mobilizem para conseguir a aprovar a criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul.

Desde 1999, o governo brasileiro tenta a aprovação do santuário nas reuniões da Comissão Internacional da Baleia (CIB). O santuário impediria a caça em todo o Oceano Atlântico sul, que banha toda a costa do Brasil e da Argentina, o sul do Chile e toda a costa oeste da África.

Segundo a coordenadora da Campanha das Baleias do Greenpeace Brasil, Leandra Gonçalves, o projeto ainda não foi aprovado porque o Japão, que defende a caça às baleias, compra o voto de países pequenos da África que fazem parte da CIB.

“Eles [os japoneses] compram os votos de países africanos, como São Tomé e Príncipe, por meio de subsídios à pesca, como indústrias de gelo”, afirmou. Este ano, a reunião da CIB será realizada em junho, no Chile. De acordo com Leandra, essa será uma oportunidade para o Brasil conseguir os 55 votos de 73 países necessários para a criação do santuário.

“Queremos que o presidente Lula traga mais países para o nosso lado. Queremos que ele traga de fato esses países que estão sendo comprados pelo governo japonês para o lado da conservação”, disse.

Segundo ela, uma alternativa para conseguir esses votos é mostrar que o turismo de observação das baleias, uma atividade praticada no Brasil, rende US$ 1 bilhão por ano.

Os ativistas também aproveitaram o protesto na capital federal para entregar 13 mil assinaturas de brasileiros que pedem mais apoio para a criação do Santuário das Baleias do Atlântico Sul.

“Como já temos dois santuários vamos garantir um corredor migratório das baleias. Esperamos que o presidente e o novo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, compareçam à reunião [da Comissão Internacional da Baleia, em junho] e assumam o papel de porta-vozes da vontade da população brasileira. O Brasil pode e deve ter uma atuação positiva e diferenciada na CIB.”

O membros do Greenpeace entregaram o documento com as assinaturas na Presidência da República e nos Ministérios do Meio Ambiente e das Relações Exteriores.

Agência Brasil

Sobre

Maurí­cio MachadoBiólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.