Idéias do aquecimento global que jamais devem ser levadas em consideração

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Idéias do aquecimento global que jamais devem ser levadas em consideração

01 de maio, 2007

Política ambiental não pode afetar economia, diz Bush pai

Bruno Garcez

Enviado especial a Nova York

Da BBCBrasil

O ex-presidente dos Estados Unidos George Herbert Walker Bush, pai do atual líder americano, afirmou que os Estados Unidos não devem adotar políticas pró meio ambiente que afetem a economia do país.

”Até obtermos mais provas dos efeitos do aquecimento global, que poderão ser encontradas pela verdadeira ciência, eu me preocupo que este país ou qualquer outro país crie políticas que tenham um impacto negativo sobre as mesmas pessoas a quem pretendia beneficiar”.

Os comentários do líder americano foram feitos durante o Fórum de Desenvolvimento Sustentável, evento realizado nesta segunda-feira em Nova York, que reuniu ainda outro ex-presidente americano, Bill Clinton, além de inúmeros políticos brasileiros.

O ex-líder americano também fez críticas ao fato de, segundo ele, a causa ambiental ter se tornado um modismo entre celebridades.

”Você vai a Hollywood e todo mundo sabe tudo sobre aquecimento global, além de alguma coisa também sobre atuação. Quando não estão adotando órfãos no exterior, os astros estão falando sobre aquecimento global. O debate está chegando ao ponto de saturação.”

Bush sênior citou ainda uma recente pesquisa do jornal New York Times que afirmou que os americanos não estariam dipostos a pargar US$ 2 a mais por gasolina para impedir o aquecimento global.

”Isso enfatiza que não podemos criar uma política ambiental em detrimento de fatos e da ciência. E, se o fizermos, poderemos impor sérios fardos à economia americana e ferir nossos parceiros econômicos por tabela.”

O pai do atual presidente afirmou ainda que é preciso tomar medidas para que China e Índia reduzam a sua emissão de gases poluentes.

”Nada do que fizermos terá grande diferença para o resto do mundo se a China e a Índia continuarem a usar o nível de combustíveis fósseis que estão usando atualmente.”

O ex-presidente também disse que ao defender a redução de petróleo nos Estados Unidos, muitos passaram a mensagem errada para os países produtores de petróleo.

”Alguns neste país cometeram um erro quando começaram a falar somente sobre fontes alternativas de energia. Porque isso enviou um sinal para os produtores de petróleo que queremos eliminar agora a produção de hidrocarbonetos, o que é uma estupidez dentro da atual demanda mundial por energia.”

Bush sênior falou ainda sobre a necessidade de produzir mais etanol, como uma forma de combater o aquecimento global: ”Quanto mais etanol produzirmos, menos poluição nós teremos”.

O ex-presidente se disse muito satisfeito com as recentes visitas dos presidente Bush ao Brasil e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aos Estados Unidos, porque estas contribuíram para estreitar o relacionamento entre americanos e brasileiros na produção de biocombustíveis.

”Isso marcou o início de um novo capítulo na relação bilateral entre o Brasil e os Estados Unidos. Há 20 anos, seria impensável que os líderes dos dois países traçassem uma estratégia comum na área de energia.”

BBCBrasil.com

Bush “pai” precisa se atualizar nos conceitos de questões ambientais, vamos criticá-lo por partes e explicar sobre o erro de suas afirmações.

“O ex-presidente dos Estados Unidos George Herbert Walker Bush, pai do atual líder americano, afirmou que os Estados Unidos não devem adotar políticas pró meio ambiente que afetem a economia do país”.

Há várias atitudes que podem ser adotadas que beneficiem o meio ambiente sem afetar a economia e ainda havendo possibilidades de diminuir gastos em relação a alguns sistemas, como por exemplo, ao investir em energias limpas, como a energia solar, apesar de ser necessário um amplo investimento inicial, o gasto para manutenção dos equipamentos pra gerar a energia através do Sol, será menor do que a manutenção para fornecer energia através de usinas hidrelétricas e o impacto de usinas hidrelétricas são muito grandes em relação ao meio ambiente, pois áreas costeiras ao rio represado são inundadas e nessas áreas geralmente são encontradas árvores que estavam absorvendo gás carbônico do ar, espécies de animais aquáticos também tem seu ciclo de reprodução afetado.

”Até obtermos mais provas dos efeitos do aquecimento global, que poderão ser encontradas pela verdadeira ciência, eu me preocupo que este país ou qualquer outro país crie políticas que tenham um impacto negativo sobre as mesmas pessoas a quem pretendia beneficiar”.

Quais provas ainda faltam ser comprovadas pela ciência de que o aquecimento global é um sério problema que pode extinguir grande parte ou até toda população humana se mudanças radicais não forem realizadas? Criar políticas que possam causar um impacto negativo ao invés de beneficiar? Não trata deste tipo de análise, afinal, o que pode ser pior do que pessoas morrendo em maça devido a catástrofes climáticas ocasionadas pelo homem, na ambição de sempre querer mais?

”Nada do que fizermos terá grande diferença para o resto do mundo se a China e a Índia continuarem a usar o nível de combustíveis fósseis que estão usando atualmente.”

Quer dizer que se os EUA realizarem mudanças radicais que passem a beneficiar o meio ambiente, não vai servir para nada? Claro que vai, pois os EUA são o maior emissor de gás carbônico, seguido pela China e Índia, mas certamente se os americanos investirem em outros tipos de energia, diminuir esse índice de poluição, será um exemplo e uma pressão para outros países altamente poluentes que tomem as mesmas atitudes.

”Alguns neste país cometeram um erro quando começaram a falar somente sobre fontes alternativas de energia. Porque isso enviou um sinal para os produtores de petróleo que queremos eliminar agora a produção de hidrocarbonetos, o que é uma estupidez dentro da atual demanda mundial por energia.”

Não necessariamente de falar apenas sobre fontes limpas de energia, a gasolina e outros derivados do petróleo poderão continuar sendo utilizados, mas será necessário investir em equipamentos como catalisadores que façam com que o gás carbônico final lançado na atmosfera pela combustão (queima) do combustível seja reduzido.

Bush sênior falou ainda sobre a necessidade de produzir mais etanol, como uma forma de combater o aquecimento global: ”Quanto mais etanol produzirmos, menos poluição nós teremos”.

Em partes isso está correto, pois ao analisarmos um elo sobre o etanol (um biocombustível), entenderemos que se o etanol começar a ser utilizado em larga escala, produtores irão cultivar cana-de-açúcar devido a maior demanda, em lugares onde poderia ser aproveitado para produzir cultivos destinados à alimentação ou ainda grandes ecossistemas poderiam ser devastados para passar a utilizar o terreno para cultivar cana-de-açúcar para gerar o álcool etanol.

Esperamos então que o atual líder americano não siga estas idéias errôneas, e demonstre interesse na cúpula do G8 ao fazer com que os EUA participem de metas de redução da emissão de gases poluentes.

Artigos relacionados:

G8 deve ajudar países pobres a diminuir o aquecimento global

Pressão total para EUA aderirem a metas de redução

Sobre

Maurí­cio MachadoBiólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.