Itaipu atinge novo recorde em 2008 na produção de energia

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Itaipu atinge novo recorde em 2008 na produção de energia

Lúcia Nórcio
Repórter da Agência Brasil

A Usina de Itaipu, maior hidrelétrica do mundo em geração de energia, com 20 unidades geradoras e 14 mil megawatts de potência instalada, atingiu novo recorde histórico em 2008 . Gerou 94.684.781 megawatts-hora (MWh). O recorde anterior era do ano 2000, quando gerou 93.427.598 MWh.

A assessoria da empresa informou que esse volume de energia jamais foi atingido por outra hidrelétrica no mundo. O superintendente de Comunicação Social, Gilmar Piolla, lembrou que a Usina de Três Gargantas, que a China constrói no Rio Yang-Tse, não deverá superar Itaipu em produção. Quando concluída, a usina chinesa terá 22,4 mil megawatts de capacidade instalada, contra 14 mil de Itaipu.

Segundo ele, a vantagem em relação a Três Gargantas é a situação hidrológica. O Rio Paraná, onde está Itaipu, tem grande volume de água o ano inteiro.

De acordo com a assessoria, a energia produzida por Itaipu em 2008 seria suficiente para suprir todo o consumo mundial por dois dias; atender durante um ano um país como a Argentina; e o Paraguai, parceiro no empreendimento, por 11 anos. Poderia ainda suprir por um ano o consumo de eletricidade de 23 cidades do porte de Curitiba.

Em 2008, Itaipu participou com 19% do consumo de energia no Brasil, mesmo percentual de 2007. Este é o menor índice desde 1992, quando a usina começou a operar com 18 unidades geradoras – hoje são 20. Em 2000, ano do recorde anterior, Itaipu respondeu por 25% da demanda de energia no mercado brasileiro. Em 1995 e 1997, essa participação chegou a 26%.

Agência Brasil

Sobre

- Redação AMAEsta notícia foi selecionada pela redação do site AMAnatureza e disponibilizada aos leitores do projeto citando a fonte e créditos autorias de acordo com os direitos de divulgação estabelecidos pela instituição responsável.Ver todas as publicações de - Redação AMA »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.