Momento não é de contestar dados, mas de combater desmatamento, diz ministra

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Momento não é de contestar dados, mas de combater desmatamento, diz ministra

Momento não é de contestar dados, mas de combater desmatamento, diz ministra

Ana Luiza Zenker
Repórter da Agência Brasil

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse hoje (11) que não é momento de se discutir os dados sobre desmatamento na Amazônia apresentados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

“No meu entendimento, neste momento não temos que ficar contestando os dados do Inpe. Nós temos é que agir para que em 2008 nós também tenhamos uma queda no desmatamento”.

A ministra afirmou desconhecer o levantamento que o governador do Mato Grosso, Blairo Maggi, diz ter e que contesta os dados do Inpe apresentados pelo governo federal.

O secretário de Meio Ambiente do estado, Luiz Daldegon, informou hoje que o levantamento deve ser concluído esta semana para depois ser levado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O governador pretende pedir a revisão da lista que aponta 19 municípios do estado como alguns dos principais responsáveis pelo avanço do desmatemento nos últimos meses de 2007.

“O pior dos mundos seria ficarmos correndo atrás de verificar se o desmatamento está ou não acontecendo em vez de tomar as medidas”, disse Marina.

Segundo ela, a discussão sobre se há ou não desmatamento em uma determinada área faria com que em 2008 se chegasse à conclusão de que o desmatamento cresceu e nada foi feito.

Ela afirma ainda que os critérios para a inclusão dos municípios nessa lista dificilmente serão contestados. A ministra diz que o ideal é haver um movimento de mão dupla.

“Todos somos favoráveis às medidas de combate ao desmatamento. E todos somoes favoráveis às ações de desenvolvimento sustentável”.

 

Ministra lança campanha por consumo consciente de embalagens

Ana Luiza Zenker
Repórter da Agência Brasil
Colaborou Felipe Linhares

Evitar usar embalagens desnecessárias, usar sacolas retornáveis ou biodegradáveis nas compras de supermercado, reaproveitar e reciclar. Estas são algumas das propostas da campanha Consumo Consciente de Embalagem – a Escolha é Sua, o Planeta é Nosso, lançada hoje (11) pela ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

De acordo com a ministra, o objetivo é conscientizar e incentivar a população a buscar embalagens alternativas, que não causem dano ao meio ambiente, “sempre na lógica de que você pode reaproveitar, pode reusar essas embalagens e, em último caso, você tem que reciclá-las”.

Além da conscientização, Marina Silva destacou a importância de políticas públicas que tratem de forma estrutural a questão dos resíduos, sempre no sentido de diminuir a sua produção. “Um passo à frente que nós daremos é voltado para o ecodesign, onde já se vai pensar a embalagem sem desperdício de material”, afirmou.

Outro exemplo de como evitar resíduos é diminuir o uso de sacolas plásticas, comuns nos supermercados. Em substituição, além das sacolas que não são descartáveis, a ministra citou as sacolas de plástico biodegradável, que podem ser utilizadas nas lixeiras domésticas. “Junto com a decomposição do lixo orgânico, a sacola também se decompõe”, lembrou.

Marina Silva disse acreditar que já está em curso uma mudança na cultura dos consumidores, para que eles adotem o consumo consciente: “Eles procuram traduzir em atitude aquilo que manifestam em palavras e, quando os fornecedores aportam o produto que vai ao encontro das suas necessidades ambientais e das suas possibilidades financeiras, eles praticamente estão prontos.”

Exemplos de atitudes conscientes no consumo de embalagens podem ser encontrados na exposição Boas Práticas e Inovações em Embalagens, que marca o lançamento da campanha, no shopping Pátio Brasil, em Brasília. O aposentado José Nery esteve no local e aprovou a iniciativa: “Há muito tempo precisávamos de campanhas como essa. Já estamos sofrendo as conseqüências pela falta de conscientização da população. Pelo menos meus filhos e netos poderão viver em um mundo consciente e limpo.”

A exposição segue até sexta-feira (15) e segundo Fernanda Daltro, do Departamento de Economia e Meio Ambiente do ministério, “tudo depende de uma mudança de hábito – consumidores podem usar sacolas próprias e até mesmo caixas para levar as compras, o que provocaria uma mudança no mercado e no meio ambiente”.

Mais informações sobre a iniciativa podem ser encontradas no endereço eletrônico http://www.mma.gov.br/consumosustentavel.

Agência Brasil

Sobre

Maurí­cio Machado

Biólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.

Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.