Lula voltará a defender a produção de biocombustíveis na ONU

Todos os dias publicamos novos conteúdos e conquistamos um número cada vez maior de usuários. A equipe do portal AMA agradece a todos os usuários que acessam constantemente este site, que já é uma referência nacional sobre preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. E lembre-se, não basta apenas conhecer os problemas, é necessário agir! Cada um fazendo sua parte, de forma consciente, ajuda a melhorar o ambiente em que todos nós vivemos.

Lula voltará a defender a produção de biocombustíveis na ONU

Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

O Brasil continuará comprometido com a utilização de fontes renováveis de energia, principalmente os biocombustíveis, mesmo com as recentes descobertas de petróleo na costa brasileira. Esta será a mensagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu discurso na abertura da 63ª Sessão da Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na próxima terça-feira (23), em Nova York.

De acordo com o porta-voz da Presidência da República, Marcelo Baumbach, o presidente Lula vai defender o multilateralismo como importante ferramenta para equacionar as crises ambiental, de alimentos e energética. O presidente, ainda segundo o porta-voz, vai enfatizar que os biocombustíveis não são os culpados pela crise dos alimentos, e podem ser uma oportunidade para os países em desenvolvimento.

A produção de biocombustíveis foi defendida por Lula no ano passado na sede da ONU.

O presidente também vai apresentar as iniciativas brasileiras para o combate à fome e à pobreza, durante uma reunião de alto nível da ONU sobre metas de desenvolvimento do milênio.

Segundo Baumbach, o presidente vai pedir que a comunidade internacional mobilize recursos adicionais para combater a pobreza, além de sugerir um esforço concentrado para elevar a produção de alimentos nos países pobres, incluindo a eliminação dos subsídios concedidos pelos países desenvolvidos aos produtores agrícolas.

Em outro evento de alto nível sobre as necessidades de desenvolvimento da África, Lula deve ressaltar que a produção de etanol de cana-de-açúcar pode ser uma oportunidade para que o continente viabilize seu desenvolvimento.

O ingresso do Brasil como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU deve ser defendido novamente por Lula. O assunto será tratado em encontros bilaterais com representantes de diversos países.

O presidente também vai defender a candidatura do professor brasileiro Antônio Augusto Cansado Trindade à Corte Internacional de Justiça.

Segundo Marcelo Baumbach, apesar de não estar prevista a realização de reuniões específicas para tratar da crise econômica mundial, o tema deverá ser abordado informalmente nos encontros bilaterais dos presidentes e em outras reuniões realizadas na ONU.

O porta-voz disse que Lula defende que os países que estão no epicentro da crise devem tomar as medidas necessárias para que ela seja combatida o mais rápido possível e para que não prejudique o desenvolvimento dos países mais pobres.

Ainda em Nova York, o presidente Lula será homenageado, em um jantar, com a insígnia de ouro da Sociedade das Américas e do Conselho das Américas. Ele também receberá o Prêmio ao Sucesso Internacional 2008, da agência de notícias Inter Press Service (IPS).

A partida do presidente para os Estados Unidos está prevista para as 15h de domingo (21).
Lula deve estar de volta em Brasília na próxima sexta-feira (26), às 9h.

Agência Brasil

Sobre

Maurí­cio MachadoBiólogo e ambientalista, responsável pelo projeto AMAnatureza e articulista com fundamentos e conhecimento para discutir assuntos voltados ao meio ambiente com uma visão crítica, analisando o tema de maneira radical e completa.Ver todas as publicações de Maurí­cio Machado »

Deixar uma Resposta

Você precisa estar logado para publicar um comentário.